Advogados de sindicatos filiados ao Conespi participarão de manifesto em defesa da Justiça do Trabalho

Um grupo de aproximadamente 50 advogados de Piracicaba, sendo parte de sindicatos filiados ao Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi) participará nesta próxima segunda-feira, 21 de janeiro, às 10 horas, em São Paulo, de manifestação em favor da Justiça do Trabalho, que acontecerá em frente ao Fórum Ruy Barbosa. Os advogados se dirigirão a São Paulo em uma van e em veículos próprios para ajudar a engrossar o movimento, conta a advogada do Sindicato dos Empregados no Comércio de Piracicaba, Vivian Patrícia Previde, que participará da manifestação que tem a expectativa de reunir cerca de cinco mil participantes.

O presidente do Conespi, Wagner da Silveira, o Juca, conta que além de advogados de sindicatos filiados, diversos dirigentes sindicais estarão em São Paulo participando da manifestação e ajudando a engrossar o movimento. “A manifestação é em função de que os juízes e os trabalhadores estão preocupados com a sinalização do presidente Jair Bolsonaro que, recentemente, admitiu a possibilidade de extinção desse ramo do Judiciário. Diante disso, os magistrados convocaram esse ato da categoria e o Conespi, que sabe da importância da Justiça do Trabalho para os trabalhadores, de imediato, entendeu a importância desta manifestação e estará lá ajudando a fortalecer este movimento”, ressalta o líder sindical.

A manifestação é uma iniciativa da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da Segunda Região (Amatra-2), a maior regional do País englobando São Paulo (capital), região metropolitana e Baixada Santista. A entidade, inclusive, divulgou nota esclarecendo “alguns aspectos” sobre a Justiça do Trabalho levantados por Bolsonaro.

No documento, é destacado que Justiça do Trabalho existe há mais de 70 anos e mantém êxito na pacificação social entre os interesses dos trabalhadores e das empresas, pois ao aplicar os direitos sociais trabalhistas, conserva a ordem no conflito de classes. É afirmado ainda que “em toda sua história, a Justiça do Trabalho cumpre papel fundamental para a erradicação do trabalho escravo e do trabalho infantil, além de garantir a responsabilização pelos acidentes do trabalho, mais de 1.500 por dia em 2017, triste destaque do Brasil no cenário mundial”.

O presidente do Conespi também destaca que a Justiça do Trabalho ao longo de suas sete décadas manteve êxito na pacificação social entre os interesses dos trabalhadores e das empresas, pois ao aplicar os direitos sociais trabalhistas, conserva a ordem no conflito de classes, assim como que em toda sua história, também cumpre papel fundamental para a erradicação do trabalho escravo e do trabalho infantil, além de garantir a responsabilização pelos acidentes do trabalho (mais de 1.500 por dia em 2017 – AEAT de 2017).

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124