Comitê de segurança da construção avalia resultado das inspeções em condomínios residenciais realizados pelo Cerest

O Comitê Permanente Regional sobre Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção de Piracicaba (CPR) recebe nesta manhã de sexta-feira, 28 de junho, o técnico de segurança do Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalho), Alessandro José Nunes da Silva, que irá apresentar o resultado das inspeções realizadas em condomínios residenciais, pelo próprio Cerest. O evento acontece a partir das 9 horas, na sala 4 da Pós Graduação da Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba (Fumep), sendo voltado a técnicos de segurança, engenheiros e profissionais da área da construção civil.

O presidente do Sinticompi (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba), Milton Costa, diz que, com certeza, esta apresentação será fundamental para que, a partir dos dados em mãos, possam ser definidas ações visando orientar e combater situações que estão aquém do estabelecidos pelas normas de segurança.

O levantamento realizado com base em fiscalizações realizadas pelo Cerest, num trabalho em parceria com a Gerência Regional do Ministério do Trabalho em Piracicaba e a CIST (Comissão Interinstitucional em Saúde do Trabalhador), coordenada por Milton Costa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba (Sinticompi), em 80 condomínios verticais na cidade de Piracicaba revelam falhas na segurança. Esse trabalho desenvolvido pelos órgãos, como explica Clarisse Bragantini, coordenadora do Cerest, visa valorizar a vida através da promoção de ações preventivas em espaços de vivência coletiva, trabalho iniciado em 2017, inclusive com eventos e reuniões com síndicos e administradoras de condomínios verticais de Piracicaba.

No levantamento, foram realizadas ações de verificação dos documentos obrigatórios que devem estar presentes nos condomínios, de responsabilidade do síndico, cuja assessoria e orientações cabem as administradoras contratadas. Neste sentido, a verificação dos documentos obrigatórios apontou os seguintes resultados decorrentes da fiscalização em 80 condomínios fiscalizados: 71% dos condomínios não possuíam Laudo das Instalações Elétricas; 54 % não possui o Laudo do SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Elétricas); 37% não possui o Laudo de Estanqueidade do Sistema de Gás Canalizado; 37% não possui o Laudo de Manutenção dos Elevadores; 30% não possui o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros); 41 % não possui a comprovante limpeza periódica de caixa d’agua, e 37 % não possui o comprovante de dedetização das áreas comuns do condomínio.

Milton Costa destaca a importância do trabalho desenvolvido pelo CPR, uma vez que é a partir das discussões que acontecem nestes encontros, que se busca tirar proposta para ajudar a definir ações voltadas a garantir que o trabalhador da construção civil atue de forma segurança, sem colocar sua saúde e segurança em risco.

 

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124