Comitê de segurança debate novas tecnologias para trabalhos em altura na construção civil

Tendo como tema “Novas tecnologias para trabalhos em altura na indústria da construção civil”, o Comitê Permanente Regional sobre Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção de Piracicaba (CPR) volta a se reunir nesta manhã de sexta-feira, 28 de setembro, para analisar os aspectos de segurança envolvendo estes avanços tecnológicos no setor. O encontro terá início às 8h45 e acontecerá no anfiteatro do I, do bloco 8, da Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba (Fumep) – avenida Monsenhor Martinho Salgot, 560, bairro Areião – e será marcado por palestra do engenheiro André Bezerra, da Disemaq, sobre “Redes e Assessórios de Segurança”, enquanto que o engenheiro Dario Mello Bastos Filho, da empresa JOG, falará sobre “Engenharia de Andaimes”.

O evento é voltado a técnicos de segurança, engenheiros, construtores, trabalhadores e estudantes, conforme Eduardo Buoso, engenheiro do Cerest e coordenador do CPR. “Este debate visa ampliar a segurança no trabalho em altura”, cont a.

De acordo com Milton Costa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba (Sinticompi), o CPR tem reuniões mensais, além de discussões permanentes, visando ampliar a segurança do trabalhador que atua no setor da construção civil. Em Piracicaba, o CPR atua de forma tripartite, com a participação de representantes dos trabalhadores, empresários, poder público, como o Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador) e Ministério do Trabalho, e também das escolas técnicas.

Todo trabalho do CPR, que em Piracicaba foi criado em agosto de 2003, é sempre voltado a discutir medidas e normas visando a ampliar a segurança no setor da construção civil. “A partir das discussões que acontecem nestes encontros, buscamos tirar proposta para ajudar a definir ações para combater ações que ferem a legislação estabelecidas em normas de segurança e garantir que o trabalhador da construção civil atue de forma segurança, sem colocar sua saúde e segurança em risco”, destaca o presidente do Sinticompi.

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124