Conespi cria Coordenadoria da Mulher e vai cadastrar trabalhadores motociclistas para curso de segurança

Os sindicatos de trabalhadores filiados ao Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi) vão realizar o cadastramento de trabalhadores que utilizam suas motocicletas para se dirigir ao trabalho para que possam participar de curso de capacitação voltado à segurança, visando evitar acidentes no trânsito. A decisão foi tomada nesta manhã de sexta-feira, 28 de fevereiro, durante reunião no Conespi, no Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, quando também foi criada a Coordenadoria das Mulheres dentro do Conselho para tratar das pautas específicas relacionadas à mulher.

O presidente do Conespi, Fânio Luis Gomes, ressalta que os sindicatos têm desenvolvido um trabalho focado nas mulheres, mas que a criação desta Coordenadoria específica voltada à mulher vai ajudar a reforçar este trabalho e marcar o “Dia Internacional da Mulher”, comemorado em 8 de março. “Além de marcarmos a data, isso vai permitir que elas apresentem temas específico à mulher para serem tratados dentro do Conespi, para que possamos contribuir ainda mais no sentido de melhorar o dia-a-dia das mulheres, que são as nossas grandes parceiras”, destaca.

TRÂNSITO – De acordo com Fânio, este trabalho de cadastramento e recrutamento de motociclistas para participar do curso está sendo motivado pela campanha que a Secretaria Municipal de Trânsito lança no próximo dia 26 de março, voltada especificamente aos usuários de motocicletas. A campanha foi apresentada em primeira mão aos sindicalistas pelo secretário de Trânsito, Jorge Akira. De acordo com o secretário, esta campanha de trânsito está sendo desenvolvida em quatro etapas, sendo que a primeira teve como alvo os pedestres, enquanto que esta segunda fase envolve os motociclistas. Já a terceira será dirigida aos motoristas em geral e a quarta envolverá todos estes segmentos.

A campanha de trânsito “Pare, pense, viva. Não apresse a vida”, nesta etapa está sendo denominada de “A vida quer seguir em frente com você”, visa atingir especificamente os motociclistas. O sindicatos, assim como o Sest/Senat, serão locais que o curso deverá ser realizado, de acordo com a demanda. Conforme Jorge Akira, em Piracicaba são cerca de 57 mil motocicletas registradas. Na cidade, como um todo, há 274 mil veículos, incluindo as motos, com o registro de um veículo para cada 1,4 habitantes, bem acima da média da maior parte dos municípios. Além disso, na cidade são registrados cerca de quatro mil acidentes envolvendo veículos por ano, sendo que deste total aproximadamente 1.500 são com motociclistas.

O objetivo desta campanha é justamente o de conscientizar os motociclistas para os riscos de acidentes. Para que ocorra um engajamento dos usuários, os sindicatos, inclusive, pretendem notificar as empresas, dos seus respectivos setores, para que indiquem os trabalhadores que utilizam motocicletas como meio de transporte para o trabalho.

 Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124