Sem receber salários, trabalhadores paralisam obras de construção da nova UPA da Vila Cristina

Com salários sem receber, parte dos trabalhadores que estão trabalhando nas obras de construção da nova Unidade de Pronto Atendimento da Vila Cristina, que está sendo construída na rua Dona Anésia, no bairro Jaraguá, decidiram paralisar o trabalho nesta segunda-feira, para pressionar a Construtora S. Maluf a efetuar o pagamento. A denúncia é do presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba (Sinticompi), Milton Costa, que está acompanhando de perto a situação enfrentada pelo grupo de trabalhadores.

De acordo com o presidente do Sinticompi, a Construtora S. Maluf vem atrasando o pagamento dos trabalhadores, tanto que esta situação já foi levada ao secretário municipal de Saúde, Pedro Mello, e também denunciada à Gerência do Ministério do Trabalho. “Inicialmente, passaram para os trabalhadores que o pagamento sairia no início da semana passada, depois na última sexta-feira e, mais tarde, falaram que pagariam nesta segunda-feira. Como o pagamento não foi feito, um grupo de trabalhadores decidiu parar”, conta.

A construção desta UPA tem investimento total de R$ 4,8 milhões, sendo R$ 4 milhões do Governo Federal, e R$ 800 mil de contrapartida da Prefeitura. A nova UPA Vila Cristina é considerada um empreendimento moderno, com 10 consultórios e 52 leitos, sendo 12 infantis, 15 femininos, 16 masculinos, 6 de emergência e 3 de isolamento. A unidade será voltada para atendimento à população das regiões da Vila Cristina, São Jorge, Jaraguá, Pauliceia, Novo Horizonte/Santa Fé, Parque dos Eucaliptos e zona rural.

 

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124