Sempat abordará preservação da saúde coletiva no trabalho em condomínios e mental dos trabalhadores

A programação da XXIV Semana Municipal de Prevenção aos Acidentes do Trabalho (SEMPAT-2019) já está definida e terá como tema “Valorização da saúde pública: Preservação da saúde coletiva e mental dos trabalhadores e cidadãos”, com foco nos trabalhadores de condomínios verticais e na saúde mental dos trabalhadores. A definição da programação da Sempat, que acontece nos dias 2 e 3 de setembro, foi feita pela CIST (Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador), coordenada pelo presidente do Sinticompi (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba), Milton Costa, em parceria com o Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador), coordenado por Clarisse Bragantini, com base nos trabalhos de saúde e segurança desenvolvidos ao longo dos últimos meses.

A solenidade de abertura está marcada para as 19h30, de 2 de setembro, na Câmara de Vereadores de Piracicaba, seguida da abordagem do tema “Resultado das ações nos condomínios verticais de Piracicaba”, pelo técnico do Cerest, Alessandro José Nunes da Silva. Já “o papel do síndico na gestão do acervo documental do condomínio”, será ministrado por Luciano Gomes de Queiroz Coutinho, promotor de justiça do Ministério Público Estadual, enquanto que “Responsabilidade técnica dos profissionais na emissão do projeto para o AVCB” será abordado por representante do Corpo de Bombeiros.

A Sempat tem sequência no dia 3 de setembro, no Salão Nobre da FUMEP – Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba, localizada na avenida Monsenhor Martinho Salgot, 560 – Areião, a partir das 8 horas, com credenciamento, abertura dos trabalhos e abordagem do tema “Transtornos mentais relacionados ao trabalho”, por Eliana Pintor. No período da tarde, das 13 às 16 horas,no anfiteatro do Cerest, na rua do Trabalho, 634, na Vila Independência, será realizada oficina com Eliana Pintor para profissionais que atuam em saúde mental. São oferecidas 80 vagas e os interessados precisam confirmar presença até o próximo dia 29, com Ângela do CEREST, via e mail: angelaoliveira79@gmail.com .

De acordo com Milton Costa e Clarisse Bragantini, a escolha da ação em vigilância em saúde do trabalhador em condomínios verticais, visa aprimorar as ações em saúde coletiva de modo a fomentar a prevenção e preservação da saúde e segurança dos trabalhadores, como também dos moradores e, desta forma, ampliar e promover melhorias. Desde 2015, segundo eles, o Cerest identificou dentro do sistema de dados (SIVAT) que no município de Piracicaba vem ocorrendo acidentes e denúncias em atividades com risco de queda de altura, denúncia de riscos de explosões por uso de fluidos refrigerantes inflamáveis no uso de geladeiras e ar condicionado, registros de acidentes e observação instalações irregulares e ausências documentais das instalações elétricas, observação dos riscos nas atividades de manutenção de elevadores e problemas de condições de conforto e sanitário dos porteiros e limpeza e tem levado estes problemas para serem discutidos em diversos órgãos e conselhos dentre eles: na CIST, nos quais participam o Ministério do Trabalho e Emprego, Simesp, CIESP, Cerest e Sindicatos dos trabalhadores, (Lei nº8.142/90) e o Comitê Permanente Regional “CPR”, do qual participam sindicato de trabalhadores, a Associação das Construtoras de Piracicaba (Ascopi), Cerest e técnicos do setor da construção civil. “Os debates nesses espaços apontaram vários riscos/perigos existentes no setor condomínios verticais sendo delegada atuação de campo para o Cerest executar”, conta Clarisse Bragantini.

Nesta Sempat também serão abordadas ações e questões de saúde mental, uma vez que os transtornos mentais e do comportamento relacionados ao trabalho resultam, assim, não de fatores isolados, mas de contextos de trabalho em interação com o corpo e aparato psíquico dos trabalhadores. “Estas ações contemplam o matriciamento, notificação e formação profissionais da rede para atuar na redução de danos e sofrimentos dos trabalhadores”, reforça a coordenadora do Cerest.

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124