Trabalhadores da construção civil serão homenageados, nesta sexta-feira, na Câmara, pelo dia da categoria

Um grupo de 10 trabalhadores da construção civil será homenageado na noite desta sexta-feira, 28 de setembro, em sessão solene na Câmara de Vereadores de Piracicaba, em comemoração ao “Dia do Trabalhador da Construção Civil”, que é em outubro. A iniciativa é do vereador Gilmar Rotta (MDB), autor do Projeto de Decreto Legislativo 02/2018, aprovado neste ano pela Câmara de Vereadores, e os 10 trabalhadores homenageados foram indicados pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Piracicaba (Sinticompi).

Os homenageados, que foram escolhidos pela sua liderança e excelente atuação no setor, são: Valdeci dos Santos (Kraide Engenharia), Alexandre Aparecido Bispo (Kraide Engenharia), Maurício da Silva Almeida (ACM), Renato de Jesus (Maluf & Chaim), Ailton de Jesus da Costa (Polo Engenharia), Sinvaldo Lopes (Alta Vista), Bárbara Silva Antunes (Empresa JJH), José Adilson Campos (marmorista autônomo), Janierle Costa Xavier (Construtora VZ) e Anízio Silva dos Santos (professor de curso de pedreiro)

Milton Costa, presidente do Sinticompi, destaca que 26 de outubro é o “Dia do Trabalhador da Construção Civil”, e que a realização desta homenagem é muito importante para ressaltar as qualidades e, ao mesmo tempo, criar um espaço para enfatizar os desafios da categoria, que ao longo dos últimos anos conseguiu grandes avanços, através de um trabalho sério e permanente, liderados pela entidade que preside. “Com certeza, é uma alegria e imensa satisfação participar desta homenagem a estes trabalhadores”, diz o líder sindical.

Atualmente, o Sinticompi representa cerca de 15 mil trabalhadores e os principais desafios são o desemprego, a garantia de qualificação profissional, a alfabetização, a saúde e segurança, e os prejuízos que a reforma trabalhista poderá trazer. “O Sinticompi tem atuado firme, ao lado do trabalhador, firmando diversas parcerias, para superar estes desafios, o que, nos últimos anos contribuiu decisivamente para garantir uma maior valorização do profissional que atua na categoria. Quando assumimos o sindicato, há 18 anos, Piracicaba era, praticamente, uma ‘terra sem lei’ para o trabalhador da construção civil: poucos eram registrados, dificilmente recebiam equipamentos de individual de segurança, os ambientes de trabalho eram os mais precários possíveis, não havia banheiro, água potável, vestuários, local para refeição, fornecimento de papel higiênico, enfim, eles não tinham o mínimo para garantir a própria higiene”, enfatiza Milton Costa.

No entanto, o presidente do Sinticompi destaca que “com muito trabalho, apoios e parcerias, como do Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador), Ministério do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, entre outras entidades, juntamente com o bom senso de boa parte do empresariado, setor que chamamos para o diálogo, temos mudado esta realidade. Posso dizer que hoje, o trabalhador da construção é um funcionário como outro qualquer, que atua na indústria da construção civil e do mobiliário, contando com o maior piso salarial praticado no Estado e goza de inúmeros benefícios, entre eles café da manhã, protetor solar, cesta básica…. e os empregadores são obrigados a colocar à disposição do trabalhador sanitários com pia, papel higiênico, local para refeição, bebedouro de água, além de oferecer equipamentos de segurança, de acordo com as normas de segurança, além de oferecer benefícios assegurados em lei e ampliados em convenção e acordos assinados pelo nosso sindicato, como a Participação nos Lucros das empresas e ambientes que propiciam trabalhar com saúde e segurança. “Lógico que ainda há os que insistem em desrespeitar o trabalhador e as normas de segurança, mas temos atuado diariamente em indústrias e canteiros de obras para garantir o respeito a estes profissionais, que são os responsáveis por construir o local que residimos e trabalhamos, assim como toda infraestrutura da cidade”, conta.

Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124